quarta-feira, 10 de maio de 2017

Professores de Garanhuns lotam plenário e acusam o prefeito de descumprir acordo

Professores da Rede Municipal acusam Prefeitura de Garanhuns de descumprir acordo de reajuste do piso e de enviar projeto à Câmara Municipal que retira direitos da categoria





Professores da Rede Municipal de Ensino estão denunciando o que pra eles seria uma traição da Prefeitura de Garanhuns com a categoria. É que o prefeito Izaías Régis foi à radio semana passada anunciar que daria o reajuste de maneira linear, ou seja, o mesmo percentual para todos os níveis, mas segundo o Sinpro o projeto que chegou a Câmara Municipal contempla com os 7,64% por cento apenas os níveis iniciais e não todos os docentes como anunciara Régis. 

A votação desse projeto estava  prevista para acontecer na manhã de hoje, 10 de maio. Dezenas de professores realizaram um ato de protesto na Câmara Municipal de Garanhuns com o objetivo de evitar que os vereadores votem a proposta da maneira como está. Após uma reunião entre sindicato e parlamentares, decidiu-se adiar a votação.

De acordo com George, um diretor do Sinpro que veio do recife acompanhar a votação, para a surpresa dele e dos professores, o projeto que chegou à Casa Raimundo de Moraes não só descumpriu o acordo, não implantando os 7,64 por cento para todas as categorias, como ainda traz em seu bojo outras proposições que retiram direitos da categoria. Pelo projeto, ainda segundo o diretor do Sinpro, o reajuste para o segundo nível ficou em menos de dois por cento e sem a implantação linear todos os docentes sairão perdendo 

No projeto também consta que o retroativo será apenas para os níveis iniciais. Os professores das outras classes só receberão o retroativo em abril e não em janeiro como consta a lei.

Outro absurdo, segundo os professores, é que no projeto tem um item que pede que alguns aposentados devolvam um dinheiro que, de acordo a prefeitura, eles teriam recebido indevidamente. Uma mudança no sistema de hora aula para hora relógio é alvo de indignação por parte dos docentes.

Não tem a mínima condição desse projeto ser votado hoje. Nenhuma discussão houve sobre esse pacote de maldades como vem sendo chamado. Não é a primeira vez que esta gestão faz isso. Em outros anos foram mandados para câmara projetos sem a discussão da categoria e hoje decidimos que não vamos mais aceitar isso, disse George em entrevista à Rádio Jornal Garanhuns






Fotos: Cinthya Lopes

POSTAGEM DO PROFESSOR LINCOLN NAS REDES SOCIAIS

PACOTE DA MALDADE"
VOTAÇÃO DE PROJETO PARA EDUCAÇÃO QUE MUDARÁ O DESTINO DOS PROFESSORES, DEVE SER VOTADA HOJE.

Pessoal, boa noite.
Bom,como postamos no grupo hoje, fomos a câmara e o projeto do REAJUSTE SALARIAL DOS PROFESSORES ,não foi enviado até o horário que estivemos lá ( 12:00).
Só q agora a noite acabamos de saber q o projeto chegou no final da tarde possivelmente com grandes e terríveis mudanças. Possivelmente ( pq não temos o projeto em mãos),as mudanças serão as seguintes:
*limite o reajuste a quem tem somente 150h/a;
*redução da carga horária ( de 180 para 150),ele alega q as 30h é um bonus que nos dá e não pode mais;
"redução tbm das demais cargas horárias ( no máximo só poderá ter 350h/a);
*mudança da hora aula para hora relógio;
*professores da ativa ou não q receberam salários com cargas horárias elevadas terão q devolução era o dinheiro.
Espero que entenda a necessidade de lotarmos a câmara para q esse projeto não seja de forma alguma votado. É muita responsabilidade para nós ( comissão de professores),irmos sozinhos para essa plenária. Precisamos lotar a câmara minha gente,todo mundo,todo mundo será punido e não será pouco. Somos mais de 1.000 professores, temos voz,temos DIREITOS.

V&C Garanhuns

Postar um comentário