domingo, 23 de julho de 2017

Chuvas provocam 61 deslizamentos e deixam desalojados na Mata Sul






Foram registrados 61 deslizamentos de barreiras em Pernambuco após as chuvas da madrugada desta sexta-feira (21). Quase 400 pessoas estão desalojadas e 415, desabrigadas. Desde o início do período de chuvas em Pernambuco, em maio, já foram registradas cinco mortes, 1.403 desabrigados e 6.512 pessoas desalojadas no Estado.

 

Os treze municípios mais atingidos pelas precipitações das últimas 24 horas são: Sirinhaém, Rio Formoso, Barreiros, Ribeirão, Gameleira, Escada, Primevera, Bonito e Cortês, na Zona da Mata; Barra de Guabiraba, no Agreste, além de Tamandaré, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, na Grande Recife.

Estado de emergência

Em maio, foram decretados estado de emergência em 27 cidades afetadas pelo grande volume de chuvas. Elas são: Amaraji, Água Preta, Barra de Guabiraba, Belém de Maria, Catende, Cortês, Jaqueira, Maraial, Palmares, Ribeirão, Rio Formoso, São Benedito do Sul, Barreiros, Gameleira, Caruaru, Ipojuca, Joaquim Nabuco, Jurema, Lagoa dos Gatos, Primavera, Quipapá, Sirinhaém, Tamadaré, Xexéu, São José da Coroa Grande, Bonito e Escada.

Nesta semana, a cidade de Garanhuns, no Agreste, também decretou estado de emergência. No município, já choveu 78% a mais do que a média de julho, de acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac).

Doações

De acordo com dados do Governo do Estado, nesta sexta-feira (21), foram distribuídas 620 cestas básicas e 684 colchões. Pouco mais de 412 toneladas de cestas básicas com alimentos de pronto consumo foram arrecadadas e distribuídas, além de 186,2 toneladas de alimentos avulsos, 118,7 toneladas de roupas, 252.288 litros de água, 28.759 colchões e 17,3 toneladas de materiais de higiene e limpeza. Também foram instalados 282.400 m² de lonas para a proteção de barreiras.

 

Os interessados em ajudar financeiramente os 27 municípios da Mata Sul pernambucana que estão em estado de emergência desde maio, podem fazer depósitos na Caixa Econômica Federal, agência 1294, conta 71037-9. 

Os recursos farão parte do Fundo de Amparo aos Municípios Atingidos pelas Chuvas (FAMAC), estabelecido pelo decreto 44.692/2017. O montante arrecadado será investido em melhoria dos abrigos; reconstrução de bueiros, passagens molhadas e pontes; restabelecimento de escolas, hospitais e postos de saúde danificados pela enchente; e ajuda humanitária.

FONTE: FOLHAPE

Postar um comentário